Utentes voltam a queixar-se do elevado preço de transporte rodoviário e esperam que concorrência faça baixar custo

Utentes voltam a queixar-se do elevado preço de transporte rodoviário e esperam que concorrência faça baixar custo

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Os utentes da estrada Tarrafal de Monte Trigo/cidade do Porto Novo, Santo Antão, voltam a queixar-se do “elevado preço” praticado pelos veículos de transporte de passageiros, esperando que a concorrência entre os operadores faça baixar o custo.

Os utentes desta estrada nacional, estimada em 50 quilómetros, têm alertado para o facto de o preço de 700 escudos por deslocação ser “incomportável” para a “grande maioria” das pessoas que a utiliza, pedindo a “quem de direito” a fixação de “um preço justo” de transporte nesta via, inaugurada há oito meses.

Analides Évora, em nome dos utilizadores, propôs que seja discutido com os operadores dos transportes a questão do preço e estabelecer “um preço justo, que todos possam pagar”.

Para se deslocar à cidade do Porto Novo, as pessoas pagam 1.400 escudos (ida e volta), o mesmo valor que pagavam quando a estrada era de terra batida e cujo percurso se fazia em três horas, explicam os utentes.

Com a requalificação dessa via, faz-se o trajecto em uma hora, mas o custo de transporte mantém-se, dizem as pessoas.

Fonte: Inforpress

Opinião