Suspeitos da morte de Giovani em prisão preventiva

Suspeitos da morte de Giovani em prisão preventiva

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Os cinco suspeitos da morte de Luís Giovani Rodrigues ouvidos na tarde desta sexta-feira, 17 em Tribunal português foram encaminhados para a cadeia onde deverão aguardar julgamento em prisão preventiva.

Apos o primeiro interrogatório judicial, o tribunal decidiu sujeitar todos os cinco arguidos a prisão preventiva. Os cinco suspeitos estão indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e três tentativas de homicídio.

Por agora a acusação afasta as possibilidades de que o crime de homicídio qualificado tenha sido cometido por ódio racial.

O tribunal português sustenta que a decisão “se traduz na afirmação da existência de fortes indícios da prática, por cada um dos arguidos, em co-autoria material e concurso real, de quatro crimes de homicídio qualificado, um dos quais consumados, sendo dele vítima Giovani Rodrigues, estudante cabo-verdiano de 21 anos, e os restantes três na forma tentada”, relativos às agressões aos outros três elementos do grupo de cabo-verdianos.

Luís Giovani dos Santos Rodrigues, 21 anos, era natural dos Mosteiros, ilha do Fogo, morreu no dia 31 de Dezembro de 2019 no Hospital de Santo António, no Porto, Portugal, depois de ter sido espancado, alegadamente por um grupo de indivíduos na cidade transmontana de Bragança, no passado dia 21 de Dezembro.

O corpo de Luís Giovani Rodrigues que já se encontra na sua terra natal será sepultado amanha sábado, dia 18.

Opinião

Fechar