Santo Antão: Crédito agrícola, redinamização do café e escoamento de produtos entre preocupações dos produtores agrícolas

Santo Antão: Crédito agrícola, redinamização do café e escoamento de produtos entre preocupações dos produtores agrícolas

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

A criação de uma linha de crédito agrícola, a situação do sector cafeeiro e dificuldades de escoamento dos produtos estão entre as principais preocupações dos agricultores da ilha de Santo Antão.

Inquietações que os produtores agrícolas desejam ver atendidas pelo Ministério da Agricultora e Ambiente, que já propôs a criação de uma equipa multidisciplinar, integrada  pelos agricultores, técnicos deste ministério e câmaras municipais, para analisar estas questões.

Os agricultores em toda a ilha insistem na criação de uma linha de crédito para a agricultura, já que têm estado a enfrentar dificuldades na obtenção de créditos juntos dos bancos comerciais, que consideram a agricultura uma actividade de risco.

As associações de agricultores têm vindo a queixar-se  dos “muitos obstáculos” com que os produtores deparam-se para aceder ao crédito bancário.

É o caso das associações da Ribeira da Cruz e Chã de Norte, no Porto Novo, segundo as quais os lavradores locais têm estado a recorrer a créditos juntos dos bancos comerciais, mas “a resposta tem sido sempre negativa”.

O estado de declínio em que se encontra a cultura do café em Santo Antão constitui outra preocupação dos agricultores nos concelhos do Paul e Ribeira Grande, que têm vindo a clamar por apoios do Governo ao sector.

O escoamento dos produtos de Santo Antão para as outras ilhas, designadamente para os mercados turísticos do Sal e da Boa Vista, faz parte, igualmente, das preocupações dos produtores, que têm estado a pedir o fim do embargo, imposto, há 35 anos, aos excedentes de Santo Antão, por causa da praga dos mil-pés.

O ministério da Agricultura e Ambiente já propôs a criação de uma equipa integrada pelas delegações deste ministério em Santo Antão, câmaras municipais e pelos próprios agricultores para a elaboração de uma proposta ao Governo visado a resolução desses constrangimentos.

No caso do sector cafeeiro, o Governo pretende relançar o projecto de recuperação e valorização desta cultura, interrompido há três anos, que consiste na recuperação das explorações, além de formação e organização dos  produtores.

 

Opinião

Fechar