Rui Costa confirmado como presidente, pelouros vão ser revistos, Soares Oliveira controla a SAD: o Benfica pós-Vieira

Rui Costa confirmado como presidente, pelouros vão ser revistos, Soares Oliveira controla a SAD: o Benfica pós-Vieira

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Suspensão do mandato anunciada por Vieira estava a ser trabalhada no Benfica (e com conhecimento do presidente). Rui Costa passa a número 1 com funções mais amplas. Direcção reúne nas próximas horas.

Foi desta forma, através da leitura de um comunicado à entrada para o Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa, que Magalhães e Silva, advogado de Luís Filipe Vieira no processo, anunciou a suspensão do líder dos encarnados nos últimos 18 anos. Surpresa na Luz? Nenhuma.

Era algo que estava previsto. Aliás, de acordo com o que apurou o Observador, a medida mais não fez do que antecipar aquilo que poderia surgir no âmbito das medidas de coacção da operação Cartão Vermelho.

Ou seja, e mesmo que a defesa considere que as acusações não têm fundamento, o que está em causa na investigação levaria de forma quase inevitável a esse cenário. E, nas últimas 36 horas, tudo o que foi falado em reuniões da Direcção e da SAD entroncava nessa mesma ideia.

Em resumo, e depois de um primeiro encontro onde não ficou propriamente definido um sucessor embora o nome de Rui Costa estivesse sempre na frente, ficou mesmo definido que seria o ex-jogador e capitão do clube a subir de número 2 (cargo que de 2016 e 2019 pertenceu a Domingos Almeida Lima) a número 1 mas num plano mais institucional, na medida em que haverá uma revisão/reforço de pelouros no clube e na SAD.

De acordo com o que conseguiu confirmar o Observador, a Direcção do Benfica vai reunir nas próximas horas para operacionalizar e colocar em prática esse plano que já tinha sido delineado antes.

Rui Costa assumirá o comando do clube, Domingos Almeida Lima terá um papel mais presente em tudo o que tenha a ver com a parte institucional e ligação com as Casas do Benfica (um ponto importante em termos futuros), José Eduardo Moniz ficará com maior presença na parte da comunicação, não só a nível de meios do clube mas externa – que pode ser reforçada se assim for entendido, como aconteceu com o departamento jurídico a determinado momento –, Fernando Tavares continuará a fechar os plantéis das modalidades para a próxima temporada dentro de um orçamento que já foi aprovado em Assembleia Geral. Sílvio Cervan e Varandas Fernandes são os outros vices, Jaime Antunes e Rui Vieira do Passo são os suplentes.

Objectivo? Criar condições para que Rui Costa, sendo o novo número 1 de forma provisória, possa ficar livre para manter a preparação da próxima época do futebol.

“O Sport Lisboa e Benfica informa que, nos termos que se encontram estatutariamente previstos e em virtude da comunicação realizada hoje pelo Presidente da Direcção, Luís Filipe Vieira, o vice-presidente Rui Manuel César Costa, assume, com efeitos imediatos, a Presidência do Sport Lisboa e Benfica, nos termos da alínea a) do número 3 do artigo 61 dos estatutos do Clube.

Esta nomeação tem o apoio unânime dos membros da Direcção do Sport Lisboa e Benfica”, anunciou o clube em comunicado oficial emitido ao final da tarde.

Em relação à SAD, o mesmo se passa mas com Domingos Soares Oliveira. Rui Costa ficará também como líder “no papel” da sociedade, por liderar de forma interina o clube, mas é o CEO que vai manter tudo o que estava a ser feito – e que atravessava vários pontos, desde as contas entre saídas, entradas e possíveis receitas para construir o novo plantel; o novo empréstimo obrigacionista; a renovação de contratos com main sponsors como já sucedeu com a Adidas e a Emirates.

Outros projectos em curso, como o naming do Estádio da Luz ou o Campus do Seixal, poderão agora ficar “congelados”, pelo menos enquanto não houver solução definitiva na liderança.

“A justiça seguirá o seu caminho. E os estatutos, quer do Sport Lisboa e Benfica, quer do Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD, existem para dar enquadramento adequado a momentos como aquele que vivemos.

Relativamente aos Órgãos Sociais do Benfica, em particular no que à Direcção diz respeito, os mesmos já expressaram de forma inequívoca que serão firmes e determinados na defesa da instituição que temos a honra de representar (…)

A nós, estrutura profissional, compete-nos dar continuidade ao trabalho que temos vindo a desenvolver e do qual tantos e tantos benfiquistas se orgulham (…)

O futuro não pode, nem deve, ser travado. Pelo contrário. É nos momentos de maiores adversidades que as grandes equipas se afirmam”, reforçou Domingos Soares Oliveira, administrador da Benfica SAD, numa carta interna, a que o Observador teve acesso, enviada a todos os responsáveis e colaboradores encarnados na quarta-feira. A mensagem foi reforçada já depois desse email.

Fonte: Observador

Opinião