Planalto Norte: Certificação do queijo é aposta dos produtores para 2020

Planalto Norte: Certificação do queijo é aposta dos produtores para 2020

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

A certificação do queijo do Planalto Norte, em Santo Antão, constitui uma das apostas para 2020 dos produtores, que, para o efeito, esperam contar com o apoio da edilidade portonovense e de uma empresa privada.

Além da certificação, constitui ainda desejo dos produtores exportar o produto, numa altura em que há empresas estrangeiras, designadamente da Suíça, interessadas no queijo produzido no Planalto Norte, classificado pela Fundação Slow Food (Itália)  como os “um melhores do mundo”.

Nesse planalto, produz-se dois tipos de queijo, o fresco, cuja qualidade é, internacionalmente, reconhecida, graças aos prémios conquistados em 2007 (património do gosto) e 2017 (Slow Cheese Award), e o curado, que está a destacar-se no mercado como “um produto de excelência” , seguindo o produtor, António Lima.

Para este produtor, a melhoria da qualidade deste produto, a sua certificação e exportação constituem o “principal desafio”, dos criadores de gado do Planalto Norte.

Além da câmara do Porto Novo, a empresa Aquasun Energia e Água já manifestou, igualmente, “disponibilidade” em trabalhar com os produtores na certificação deste queijo.

 

Opinião

Fechar