Paul: Líder da bancada do PAICV destaca pobreza como maior desafio no município

Paul: Líder da bancada do PAICV destaca pobreza como maior desafio no município

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Durante o seu discurso na sessão solene da Assembleia Municipal do Paul no âmbito das festas do município, o líder parlamentar do PAICV, Nilton Delgado, destacou que a pobreza é o maior desafio no concelho, acrescentando que a pandemia da covid19 veio a agravar a situação dificultando ainda mais as famílias que vivem na pobreza.

“Os dados estatísticos indicam que mais da metade da população paulense, 52 por cento (%) é pobre e desses, mais de 1000 pessoas vivem em extrema pobreza. Esse não é um indicador do qual orgulhamos”, disse Nilton Delgado.

Nilton Delgado alerta ainda as autoridades locais e central pelo movimento contrário de êxodo dos paulenses, jovens que residiam noutras ilhas e perderam os seus postos de trabalho logo, segundo o mesmo, tiveram que regressar ao concelho.

“Este é mais um desafio para todos nós do sector político e instituições no sentido de darmos uma resposta a esses jovens e suas famílias”, acrescentou o líder da bancada.

Já, o deputado municipal da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), Jailson Brito disse que o município está parado.

“Há muito tempo que o Paul está a regredir por causa dos actos culturais que têm vindo a cair em desuso. E a culpa não é da covid-19, talvez seja por falta de vontade política e de oportunidade e incentivo aos jovens”, pontuou Jailson Brito.

Mas o líder da bancada do MpD, Bartolomeu Cruz, tem uma visão deferente e destacou, que Paul está em bom ritmo de desenvolvimento com um conjunto de obras a serem desenvolvidas um pouco por todo o município.

“No domínio das obras regozijamos, sobretudo, com a estrada de penetração do vale do Figueiral, e Lombo Cumprindo, enfim um conjunto de obras que nos traz satisfação e perspectivamos cada vez mais um Paul melhor com outras obras e outros investimentos”, garantiu Bartolomeu Cruz.

 

Opinião