Ministro da Educação reforça aposta no combate às assimetrias pela via da prevenção da gravidez

Ministro da Educação reforça aposta no combate às assimetrias pela via da prevenção da gravidez

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

O ministro da Educação Amadeu Cruz participou de um encontro “Diálogo Nacional para adolescentes e jovens instruídos, saudáveis e realizados” sob o lema “Rumo a um Compromisso de África Ocidental e Central” e visa a recolha de recomendações substanciais no sentido de reforçar a educação à sexualidade, à saúde sexual e reprodutiva, prevenção e proteção contra o VIH/SIDA, e entre outros.

O ministro disse ainda que o Governo está a apostar no combate às assimetrias dentro do sistema educativo pela via da prevenção da gravidez precoce, garantindo que o fenómeno atinge uma camada muito relevante das adolescentes. Lembrando que um dos grandes desafios do sistema neste momento, é trabalhar no sentido de promover a equidade efetiva de géneros, desde o ensino pré-escolar até o ensino superior.

“E necessário combater as assimetrias dentro do próprio sistema, e uma das assimetrias é a gravidez precoce que atinge uma camada muito relevante das adolescentes, e nós queremos combate-la pela via de prevenção e não pela via de acomodação”, disse o titular da pasta.

“O nosso apelo aqui neste encontro é no sentido de alinharmos juntos as estratégias para prevenir o surto da gravidez na adolescência, que afeta um número significativo de jovens e adolescentes nas escolas. E isso tem um impacto enorme no abandono escolar, no insucesso escolar e um impacto futuro nos fenómenos da pobreza”, apelou o governante.

Acrescentou ainda que o ministério tem estado a acompanhar os processos de gravidez nas escolas e que brevemente farão uma síntese da evolução das estatísticas ao longo dos últimos cinco anos.

“Estamos neste momento a ultimar o balanço da execução do plano estratégico 2017/2021, no quadro de avaliação do plano estratégico 2022/2026. Faremos uma abordagem exaustiva para podermos compreender e divulgar as nossas preocupações relativamente à gravidez na adolescência”, explicou Amadeu Cruz, reforçando ainda o papel dos profissionais da edução é extremamente importante no combate à agressão sexual e agressões de outra natureza que possa acontecer dentro das escolas e nas vizinhanças.

“O foco especial deve ser colocado na sensibilização dos professores para poderem ajudar a sociedade a combater esses males para que eles próprios não sejam atores desses fenómenos de violência nas escolas”, diz o ministro, entretanto adiantou que no quadro do plano de formação contínua dos professores, há um destaque especial na questão da violência nas escolas, a violência com base no sexo e a violência de outra natureza, com o intuito de extinguir essas práticas dentro das escolas.

“Tem havido sinais preocupantes, e neste sentido há uma ação concertada do Ministério da Educação com outros ministérios, designadamente o Ministério de Administração Interna, que tem mantido a presença da polícia de proximidade, para exatamente conter esses fenômenos nas escolas”, explicou.

 

Opinião