Mensagem do PR no dia do município da Praia

Mensagem do PR no dia do município da Praia

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Parabéns Praia Maria!

Parabéns praienses e todos os que, no dia a dia-a-dia, constroem a nossa capital.

Não obstante as circunstâncias actuais, e até por causa delas, apetece cantar: Praia Maria é Bonita.

Não para espantar o mal, não para o iludir, mas para o enfrentar, como é timbre desta urbe, que, nos idos de Maio de 1974, se levantou contra o colonialismo, engrossando a onda que, imparável,  varria o país.

O dia do município é um importante marco que pereniza esse importante episódio, protagonizado, especialmente, pela juventude que, também, hoje empunha a bandeira da liberdade, da justiça e do desenvolvimento.

Sim, as circunstâncias  não são de festa. São de luta, de entrega, de combate, de redefinição das nossas vidas.

Felizmente estamos calejados no enfrentamento de dificuldades, no combate a adversidades, na construção de soluções para os problemas com que deparamos.

Hoje celebramos mais um Dia do Município da Praia, num momento muito particular em que enfrentamos uma pandemia.

Nos seus mais de século e meio de existência, a cidade nunca viveu um momento igual, pese as terríveis calamidades por que passaram os seus habitantes, e que ficaram inscritas no seu historial. Apesar de o município enfrentar um dos seus maiores desafios, pela importância que ocupa no contexto nacional e por ser a nossa urbe maior, habitada por cabo-verdianos de todas as ilhas, a Praia não é uma cidade enferma e nem está  moribunda.

A Praia não capitula, os seus habitantes não se vergaram e não se vergam.

Não negamos  que este desafio é bem diferente de todos os que até hoje enfrentámos, que o mundo já enfrentou.

Apesar das interrogações e dúvidas que subsistem, da exposição das debilidades que ainda nos apoquentam e que afectam as camadas mais desprotegidas do nosso meio, temos motivos para estarmos satisfeitos.

Na verdade, a doença não desapareceu mas está controlada, porque a grande maioria da população tem aderido às recomendações das autoridades sanitárias, de segurança, da Proteção Civil e da Câmara Municipal.

Contudo, não podemos ignorar que precisamos de ir mais longe, necessitamos convencer a pequena parcela dos munícipes que ainda resiste a adoptar os procedimentos correctos a mudar de conduta, pela sua saúde, pela sua família, pelo seu município, pela sua cidade.

A mudança de atitude tem de ser imediata.

No dia de hoje o meu pensamento dirige-se, muito especialmente, às pessoas que mais sofrem com esta situação, por terem o seu  sustento e o de suas famílias comprometido. Dirijo-lhes uma palavra de simpatia e de conforto.

Registo com grande apreço o envolvimento permanente da Câmara Municipal da Praia, especialmente nas frentes sanitária e social, e destaco o papel insubstituível das organizações comunitárias e dos milhares de voluntários que distribuem alimentos, fraternidade e amor.

Exorto as autoridades a continuarem a acudir às pessoas mais necessitadas e a reforçar o apoio de que têm beneficiado e estimulo as empresas e cidadãos a manterem, sem esmorecimento,  a onda de solidariedade que tem contribuído para reduzir as dificuldades.

Praia  e Cabo Verde estão a  vencer esta esta difícil batalha. Sabemos que os próximos tempos não serão nada fáceis, mas, com perseverança,

responsabilidade e audácia  retomaremos o caminho do desenvolvimento.

Neste Dia do Município, reitero o apelo a todos os que aqui habitam e labutam, a quem continuo a pedir um pouco mais de esforço e paciência, que se mantenham alertas e cumprindo todas as indicações das autoridades sanitárias, mesmo nesta fase de estado de emergência, com algum alívio de certas medidas.

As dificuldades não nos impedirão de continuar a cantar: Praia Maria é Bonita.

Finalmente, as minhas felicitações ao senhor Presidente da Câmara e sua equipa, por mais este aniversário, na esperança de que, o mais rapidamente possível, a nossa cidade e o nosso município possam voltar às suas vidas normais.

Jorge Carlos Fonseca

Opinião

Fechar