Instituto do Desporto e da Juventude quer aposta na base rumo a “um desporto de qualidade” no País

Instituto do Desporto e da Juventude quer aposta na base rumo a “um desporto de qualidade” no País

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

O administrador do desporto do Instituído do Desporto e da Juventude (IDJ), Graciano Barros, considerou hoje que  Cabo Verde terá de apostar na base, enquanto promoção da actividade física, para almejar um desporto de qualidade.

Na sua intervenção, por ocasião do ateliê nacional para adopção das novas recomendações da OMS sobre a promoção da actividade física e prevenção do sedentarismo, realizado através da plataforma Zoom, Graciano Barros sublinhou que o afastamento das pessoas de uma vida sedentária é indicada para evitar, ainda, um conjunto de doenças que advém do sedentarismo.

Doenças como a diabetes e a hipertensão, assim como a obesidade, foram referenciadas pelo técnico desportivo como factores que podem ser afastadas da população, argumentando que “tendo uma vida activa as pessoas melhorem a sua qualidade de vida e, sobretudo a condição física”, extremamente importante nas actividades.

Cabo Verde, ajuntou, enquanto País arquipelágico, tem a necessidade de fazer chegar as actividades físicas a todas as populações, ao mesmo tempo que alertou para a necessidade de uma planificação da urbanização desportiva das cidades, designadamente no acesso facilitado à prática destas actividades.

Reconheceu, entretanto, que as câmaras municipais têm feito um grande trabalho bastante positivo na construção de placas desportivas, “fitness parks” e trilhos para caminhadas, e manifestou a abertura do IDJ no sentido de apoiar iniciativas idênticas, visando promover o hábito de melhorar a qualidade de vida e o hábito de praticar o desporto.

Frisou que o Ministério do Desporto e o IDJ têm uma responsabilidade “muito grande” em relação a promoção da actividade física, por entender que ter as pessoas activas, com hábito de se relacionar aos exercícios físicos, possibilita uma “massificação plena desportiva de qualidade”, de forma a chegar a todos.

O ateliê, que envolve instituições públicas e parceiros do IDJ, tem a missão de socializar e partilhar as novas recomendações da OMS sobre a promoção da actividade física, envolvendo todas as faixas etárias, assim como em período da gravidez e nas pessoas com deficiências e doenças crónicas.

Pretende ainda o IDJ com este encontro clarificar quanto aos benefícios de um estilo de vida activa, para a redução do sedentarismo, principalmente no contexto da pandemia.

Fonte: Inforpress

Opinião