Grogue pode ser próximo produto a ser exportado para mercado norte-americano

Grogue pode ser próximo produto a ser exportado para mercado norte-americano

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

O grogue que se produz no Porto Novo, Santo Antão, mais precisamente no Tarrafal de Monte Trigo e Ribeira da Cruz, pode ser o próximo produto a ser exportado para os Estados Unidos da América (EUA).

Conforme os produtores, os EUA têm potencial para ser “um dos maiores mercados” para o grogue que se fabrica não só no Porto Novo, como em toda a ilha de Santo Antão, razão pela qual a Casa do Grogue deste concelho diz ter como propósito exportar este produto, também, para o mercado norte-americano.

A Casa do Grogue do Porto Novo já exporta, desde 2018, para a Europa e se prepara para, igualmente, colocar o produto nos EUA, onde existe “uma vasta comunidade” de emigrantes cabo-verdianos, segundo  a direcção da Casa do Grogue.

Esta empresa reconhece, porém, que a aguardente produzida de Santo Antão, apesar de ter “notoriedade” em Cabo Verde, é “ainda pouco conhecida” no mercado internacional.

Entretanto, a exportação, há três anos, do grogue “made in” Porto Novo produzido, sobretudo, nas localidades do Tarrafal de Monte Trigo e da Ribeira da Cruz, tem contribuído “para que as grandes qualidades do produto sejam reconhecidas além-fronteiras”, refere o site desta empresa.

“O reconhecimento nacional e internacional do grogue de Santo Antão pode, assim, permitir a atribuição de uma denominação de origem genuína, controlada e protegida”  deste produto, fabricado desde o século XVI, acrescenta a mesma fonte.

Porto Novo, através da unidade local de produção de cosméticos, já exporta sabonetes e shampoo para os EUA.

Santo Antão deve receber, ainda este ano, um fórum internacional sobre o grogue, numa iniciativa da Casa do Grogue.

Fonte: Inforpress

Opinião