Governo estimula fortalecimento de parcerias que visam o aperfeiçoamento da formação médica no País

Governo estimula fortalecimento de parcerias que visam o aperfeiçoamento da formação médica no País

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

A secretária de Estado do Ensino Superior, Eurídice Monteiro, garantiu hoje, que o Governo estimula o fortalecimento de parcerias que visam o aperfeiçoamento da formação médica no País. Garantia essa dada na abertura do I Fórum Nacional da Educação Médica realizado pela Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, que acontece durante dois dias na cidade da Praia, através da plataforma zoom.

“É compromisso do Governo assegurar esse programa de formação médica (…) estamos abertos e gostaríamos de ter acesso a todas as medidas conclusivas, bem como a todas as dificuldades que foram sumarizadas neste evento”, assinalou a governante.

Acrescentando ainda que esse compromisso é no sentido de encorajar, acompanhar e verificar a qualidade dos serviços formativos que as universidades nacionais estão a fornecer para o País.

“O Governo vai continuar a acompanhar esse processo formativo e estimular a Uni-CV e a Universidade de Coimbra a estreitarem os seus laços e dar continuidade ao programa de Mestrado Integrado em Medicina “, frisou.

A reitora da Uni-CV, Judite Nascimento, elogiou todo o processo da criação, em 2015, do primeiro curso de Mestrado Integrado em Medicina, em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

A criação deste curso conseguiu-se reduzir os custos da formação para as famílias e para o Estado, “que, através da Uni-CV, financia grande parte da formação dos estudantes de medicina”, segundo a responsável.

“Este investimento, para além de criar valor na formação de médicos com qualidade, provoca economias de escalas com efeitos multiplicadores e contribui-se para a valorização do capital humano com qualidade”, apontou.

Já o representante da Organização Mundial da Saúde em Cabo Verde, Hernando Agudelo, considerou que a formação médica é um dos “alicerces basilares” do sistema de saúde.

Neste sentido, lembrou que o compromisso da Organização Mundial da Saúde (OMS) na formação médica é de longa data e que consta na constituição da instituição de 1948, que aponta para a melhoria dos padrões internacionais para a educação e qualificação dos médicos.

“Neste contexto, em 2004, a OMS desenvolveu uma parceria estratégica com a federação mundial de educação médica consubstanciada num plano de trabalho conjunto a longo prazo, visando um impacto decisivo neste sector e na educação dos profissionais de saúde”, explicou.

O propósito da realização do I Fórum Nacional da Educação Médica é, segundo um comunicado de imprensa, criar um espaço de debate que reúna as diversas entidades que direta ou indirectamente estão ligadas a este programa de formação e ao exercício da arte médica em Cabo Verde.

A Uni-CV criou em 2015, em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, o seu primeiro curso de Mestrado Integrado em Medicina dando início a um projecto de formação médica em território nacional.

 

Opinião