Estudantes cabo-verdianos na Bolívia apelam atenção do Governo de Cabo Verde

Estudantes cabo-verdianos na Bolívia apelam atenção do Governo de Cabo Verde

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Dado a situação de instabilidade politica na Bolívia, estudantes cabo-verdianos se encontram retidos em casas na tentativa de proteger a integridade física. A comunidade Cabo-verdiana na Bolívia está exposta ao perigo devido à situação, por isso apelam a quem de direito, estar alerta para uma possível intervenção, pois a tendência é piorar e a violência está aumentando. Entretanto o Governo garante estar a acompanhar atentamente a situação e prometeu tomar medidas necessárias para ajudar os estudantes.

A calma na Bolívia se perdeu no dia seguinte às eleições de 20 de outubro de 2019, quando o Supremo Tribunal Eleitoral não deu os resultados das eleições no tempo esperado, e começou uma mudança de tendências estatisticamente improváveis nos resultados a favor do partido oficialista”.

As pressões sociais começaram devido à rejeição da disposição do Secretário da OEA, de modo que o Sr. Evo Morales mudou todo o pessoal dos tribunais departamentais e do Supremo Tribunal Eleitoral, para que aqueles relacionados ao seu partido aprovassem a legitimidade de sua candidatura. A Ilegitimidade, inconstitucionalidade e ilegalidade foram consumadas, apesar dos protestos.

A comunidade cabo-verdiana na Bolívia diz sentir inseguros perante a instabilidade politica que se instalou, com violentos confrontos. Por isso apelam intervenção do Governo.

“Qualquer um de nós está exposto ao perigo devido à situação, por isso pedimos ao sr. Amadeu Cruz, ou quem de direito, estar alerta para uma possível intervenção para o nosso bom abrigo, porque a tendência é piorar e a violência está aumentando” adiantou ao Santo Antão News um membro da comunidade cabo-verdiana residente na Bolívia.

Abordado pelo Santo Antão News, o Secretario de Estado para a Educação, Amadeu Cruz, diz estar a acompanhar atentamente a situação dos estudantes na Bolívia.

“Estou a receber informações através da Presidente da Associação de Estudantes. Até agora, apesar da convulsão política e das manifestações de rua, que naturalmente criam sentimento de preocupação e de ansiedade, os estudantes Cabo-verdianos estão bem”, afirmou o governante.

A comunidade agradeceu a atenção do secretário de estado para a educação, Amadeu Cruz, entretanto, dizem esperar que não seja “mais uma tela, mais uma decepção, mais uma promessa”, recordando “somos todos filhos desta nação e gostaríamos de voltar esperançosos e determinados a contribuir com o melhor de nossas capacidades, para o crescimento de nosso país”.

“Somos uma comunidade que já está estabelecida na Bolívia há mais de uma década, e ainda não conseguimos capturar o interesse do Governo de Cabo Verde, exceto por propósitos políticos ou por pressões exercidas em algum momento,” adianta.

A certa altura, eles nos prometeram um cônsul honorário e até hoje não vislumbramos nada sobre isso. Eles receberam perfis de 3 candidatos com excelente currículo, que nunca obtiveram resposta. Sentimos vergonha alheia quando esses cidadãos bolivianos, que sem importes aos seus serviços, estavam dispostos a dedicar seu tempo e esforço para um bem-estar de nós, cabo-verdianos, não sendo assim de parte do nosso próprio governo”, lê-se num relatório da comunidade cabo-verdiana residente em Bolívia, enviada ao Governo documento e que o Santo Antão News teve acesso.

Por outro lado o  ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, em reação a Radio de Cabo Verde garantiu que o governo de Cabo Verde está  acompanhar a situação política na Bolívia.

Luís Filipe Tavares assegurou ainda que o Governo vai tomar todas as medidas para ajudar os estudantes e toda a comunidade cabo-verdiana no país.

 

Opinião

Fechar