Direito das mulheres é tema para segundo encontro do grupo municipal das mulheres

Direito das mulheres é tema para segundo encontro do grupo municipal das mulheres

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Os direitos das mulheres é a temática analisada hoje, no segundo encontro do grupo municipal das mulheres de São Filipe, criado no âmbito do projecto Pessoas, financiado pela União Europeia e implementado na região Fogo/Brava pela Cospe.

Depois da realização do primeiro encontro a nível dos três municípios da ilha do Fogo e na ilha Brava para apresentação do projecto e algumas propostas para a realização das actividades, assim como a recolha e partilha de algumas informações e desafios enfrentados por serem mulheres, o segundo encontro, que é de formação, vai incidir sobre os direitos das mulheres.

Um dos responsáveis do projecto Pessoas, Rilda Montrond, disse que o projecto está dividido em três fases, sendo a primeira destinada à formação através da realização de encontros mensais em cada um dos municípios para abordar temáticas ligadas à questão de género e direito da mulher, a segunda, para análise através de realização de um diagnóstico para, de acordo com as necessidades, identificar nas suas comunidades os problemas que afectam a camada feminina.

A terceira fase será de apresentação de uma agenda/projecto final com propostas, devendo a apresentação ser feita através de associação de desenvolvimento comunitário ou de cooperativa, razão pela qual o projecto está a trabalhar na integração nas associações das mulheres que fazem parte do grupo e que não estejam filiadas em nenhuma associação.

Com relação a questão de direitos das mulheres, Rilda Montrond disse que vão ser analisados os principais direitos como à educação, família, trabalho, saúde, através da convenção internacional, mas adaptado à realidade de Cabo Verde, contando com a colaboração da representante da organização não-governamental Italiana, Cospe, Carla Cossu, devendo o próximo tema sobre a questão do género ser orientado por uma técnica do Instituto Cabo-verdiano de Igualdade e Equidade do Género (ICIEG).

O projecto Pessoas conta com o financiamento da União Europeia e é implementado pela COSPE em parceria com Laço Branco, Vidativa, Comissão Regional de Parceiros (CRP) do Fogo e da Brava e a fase formativa, com várias temáticas, é para aprofundar conhecimento sobre diagnóstico participativo para avaliar as necessidades e os desafios para mulheres nas comunidades e elaboração de propostas para abordar as necessidades identificadas.

Este projecto, recorde-se, tem como objectivo geral reforçar a sociedade civil das duas ilhas na promoção da participação dos jovens, mulheres e menores no respeito dos direitos, através do protagonismo de mulheres, menores e jovens na sociedade civil para a transformação social e a democratização nos processos socioeconómicos e políticos.

Tem como público-alvo os estudantes das cinco escolas secundárias das duas ilhas, 75 professores, cerca de 50 jovens em regime de reclusão na cadeia regional do Fogo, 40 familiares de reclusos, 15 ex-reclusos, uma dezena de guardas prisionais, duas centenas de mulheres, das quais 100 activas pelos direitos das mulheres e outras seleccionadas e envolvidas para assegurar a cobertura territorial e sectorial.

Opinião