Criadores de gado “esperançados” no projecto agro-industrial de Santo Antão

Criadores de gado “esperançados” no projecto agro-industrial de Santo Antão

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Os criadores de gado no município do Porto Novo, em Santo Antão, acreditam que o projecto agro-industrial desta ilha, cujo arranque se prevê para este mês de Setembro, vai ter “grande impacto” no sector pecuário local.

A Associação dos Criadores de Gado do Porto Novo enaltece, sobretudo, o facto de o projecto, que representa um investimento de 35 milhões de euros, abarcar a produção de pasto, mas também o apoio à classe na produção e certificação do queijo.

Esta associação diz acreditar que com este projecto, a cargo da empresa Aquasun Energia e Água, o problema de pasto, que tem afectado a actividade pecuária neste concelho, por causa da seca, poderá ficar resolvido ou, pelo menos, amenizado.

Aquasun Energia e Água pretende ainda, no quadro do projecto para Santo Antão, apoiar os criadores na melhoria das condições de produção do queijo e certificação do produto, com vista à conquista dos mercados turísticos nacionais.

Os agricultores estão, também, “muito esperançados” neste projecto, segundo as associações de classe, que destacam a possibilidade de os produtores agrícolas poderem vender toda a sua produção à empresa promotora do projecto.

O presidente da Associação dos Agricultores de Ponte Sul/Chã de Mato, Augusto Fortes, explicou à Inforpress, que os lavradores desta localidade estão “de facto muito confiantes” neste projecto, já que pode ajudar a resolver o problema de mercado, que aflige os produtores neste município.

O projecto agro-industrial de Santo Antão, que se inicia, agora, em Setembro, prevê a montagem de um parque solar de 7.5 megawatts e uma unidade de dessalinização da água do mar de mais de 3.500 metros cúbicos de água por dia para a promoção da agricultura, pecuária e transformação agro-industrial.

Opinião