Cabo Verde já faz parte dos 135 países signatários da Convenção Multilateral sobre Assistência Administrativa Mútua em Matéria Tributária

Cabo Verde já faz parte dos 135 países signatários da Convenção Multilateral sobre Assistência Administrativa Mútua em Matéria Tributária

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Durante a realização da 10ª Reunião Plenária do Fórum Global que decorreu em Paris em finais de Novembro, o Embaixador de Cabo Verde em França, Hércules do Nascimento Cruz, rubricou a Convenção Multilateral sobre Assistência Administrativa Mútua em Matéria Tributária.

A Convenção Multilateral sobre Assistência Administrativa Mútua em Matéria Tributária prevê todas as formas de assistência administrativa em matéria tributária: troca de informações mediante solicitação, troca espontânea, troca automática, exames fiscais no exterior, exames fiscais simultâneos e assistência na cobrança de impostos. Garante amplas salvaguardas para a proteção dos direitos dos contribuintes.

Segundo o site do Governo, esta Convenção foi desenvolvida em conjunto pela OCDE e pelo Conselho da Europa em 1988 e alterada em 2010 para responder ao apelo do G20 para alinhá-lo ao padrão internacional de troca de informações e abri-lo a todos os países, garantindo assim o desenvolvimento de países poderiam se beneficiar do novo ambiente mais transparente.

Desde então, a Convenção se tornou um instrumento verdadeiramente global. É o instrumento ideal para a rápida implementação do Padrão Comum de Relatório da OCDE / G20, bem como o intercâmbio automático de relatórios por país, nos termos da Ação 13 do Projeto BEPS (Erosão Base e Mudança de Lucro). É também uma ferramenta poderosa para combater os fluxos financeiros ilícitos.

Além da assinatura da Convenção (por Benin, Bósnia e Herzegovina, Cabo Verde, Mongólia e Oman), o Quénia e Oman assinaram a Convenção Multilateral para Implementar Medidas Relacionadas ao Tratado Tributário para Prevenir BEPS.

Omã também assinou o Acordo de Autoridade Competente Multilateral Padrão de Relato Comum, e a Tunísia assinou o Acordo de Autoridade Competente Multilateral de Relatórios País a País, sublinhando o seu forte compromisso com a agenda de transparência tributária e o Projeto BEPS.

Opinião

Fechar