Cabo Verde interdita voos com origem em Itália por três semanas

Cabo Verde interdita voos com origem em Itália por três semanas

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Cabo Verde vai interditar todos os voos provenientes da Itália por um período de três semanas, por causa do coronavírus, revelou hoje o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

A revelação foi feita na página oficial do chefe do Governo cabo-verdiano no facebook, indicando que a resolução foi aprovada em Conselho de Ministros e que será publicada esta quinta-feira, 27.

“Aprovamos uma Resolução do Conselho de Ministros que irá ser publicada amanhã, 27 de Fevereiro, interditando todos os voos com procedência em Itália para Cabo Verde, por um período de três semanas. A situação será avaliada para decisão sobre a continuidade da medida ou seu cancelamento, conforme a avaliação da evolução do coronavírus (COVID-19) em Itália”.

Segundo Ulisses Correia e Silva, o Governo italiano foi devidamente informado desta medida “preventiva, temporária, que se justifica pelo facto de se ter registado um aumento exponencial de casos de pessoas infectadas pela COVID-19 em Itália, com particular incidência no norte de Itália”.

O chefe do Governo explicou, ainda, que a decisão foi tomada pelo facto de existirem ligações diárias directas entre aquele país europeu e Cabo Verde (Sal e Boa Vista), com um afluxo anual de 30 mil turistas e com uma média de estada de cerca de seis dias.

“Perante a situação de epidemia que está a atingir vários países do mundo, é preciso sentido de responsabilidade e evitar atitudes oportunistas que nada contribuem para a prevenção e o combate de um fenómeno à escala global”, sublinhou.

O primeiro-ministro garantiu, também ,que o Governo de Cabo Verde tem estado a acompanhar desde a primeira hora, e tem tomado as medidas que se impõem em decorrência da situação de emergência sanitária internacional declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Esta segunda-feira, 25, o Governo autorizou a transferência de verbas entre departamentos governamentais, no valor global de 76,8 mil contos, para financiar o Plano de Emergência da Luta contra a epidemia de coronavírus.

A resolução nº 34/2020, aprovado em Conselho de Ministros foi publicada no BO número 22/I Série de 25 de Fevereiro, realçou que, para o efeito, foram cortadas verbas nos vários ministérios, previstas no Orçamento do Estado para 2020, essencialmente nas rubricas de “deslocação e estadas” de membros do Executivo.

Cabo Verde, até o momento, não registou nenhum caso suspeito do surto pandémico de coronavírus que teve início no final de Dezembro de 2019, após ter casos registados em Wuhan, na China, com o total de 14,5 mil casos registados em 18 países e com 305 mortes, segundo os dados da OMS.

Os primeiros coronavírus humanos foram identificados em meados da década de 60, sendo que os coronavírus mais comuns, que infectam os humanos, são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus 0C43 e HKU1.

O novo agente do coronavírus, chamado coronavírus – nCoV-2019 é uma família de vírus que causa doenças que variam das infecções respiratórias comuns a doenças graves, com impacto importante em termos de saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda (SARS), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) identificada em 2012.

Fonte: Inforpress

Opinião

Fechar