Banco Africano de Desenvolvimento vai ajudar Cabo Verde na reconversão da divida pública

Banco Africano de Desenvolvimento vai ajudar Cabo Verde na reconversão da divida pública

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) está disponível para trabalhar com o Governo de Cabo Verde na questão da reconversão da divida pública, para abrir espaço fiscal para financiar acções dinamizadoras da economia.

Informação avançada pelo vice-director-geral do BAD, Joseph Ribeiro, no final de um encontro com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, durante o qual a questão da reconversão da dúvida pública esteve em cima da mesa.

“Ficou claro da audiência que Cabo Verde não está à procura de um cheque em branco. Querem mais uma reconversão, uma forma de reestruturação da dívida para abrir espaço fiscal para financiar acções dinamizadoras da economia. Portanto não estamos a falar do perdão ou da eliminação da dívida. E nós vamos trabalhar no sentido de usar a dívida de forma mais produtiva por via da reconversão” esclareceu.

Adiantando ainda que a nível do BAD já existe um plano de acção para a gestão das dívidas africanas, e indicou que no devido tempo a instituição irá colaborar com o Governo de Cabo Verde e ver como assessorar o país tendo em conta as suas especificidades para encarar a questão.

Acrescentando que a delegação do BAD que se encontra em Cabo Verde, no âmbito da missão do Grupo de Apoio Orçamento (GAO), vai reunir-se sexta-feira, 11, com o Governo para analisar a questão da contratação pública e da produtividade da dívida.

O BAD financia, neste momento, alguns projectos de grande porte como o parque tecnológico da Praia, a requalificação dos portos do Maio e da Palmeira na ilha do Sal, tendo no passado recente financiado também vários projectos na área de energias renováveis em várias ilhas.

A organização está mobilizada para uma “cooperação mais dinâmica”, existindo previsões de intervenções na área de agricultura para acrescentar valor ao sector e desta forma garantir emprego e facilitar inserção dos jovens no ciclo profissional, avançou Joseph Ribeiro.

“Nós vamos manter uma sessão amanha liderada pelo BAD sobre o sistema de contratação pública que diz respeito à produtividade da dívida, uma vez que muitas infra-estruturas são consumidoras de recursos e, portanto, nós vamos ter a esta abordagem conjunta com o Governo. Estamos mobilizados e prensamos que iremos, mais à frente, ter cooperação ainda mais dinâmica”, disse.

A nível do GAO, o vice-director-geral garantiu o apoio do BAD para orçamento deste ano e lembrou que no ano passado a instituição bancária atribuiu ao país apoio especial no âmbito do combate á covid-19.

“Portanto, é uma dinâmica para continuar. Estamos a multiplicar os eixos de intervenção”, perspectivou indicando que o BAD realizou um estudo de alto nível focado na economia cabo-verdiana e que apresenta soluções para uma reconstrução mais resilientes. O estudo deve ser divulgado ainda este mês segundo Joseph Ribeiro.

 

Opinião