Autarquia admite que há ainda muitas zonas à espera de obras de requalificação urbana

Autarquia admite que há ainda muitas zonas à espera de obras de requalificação urbana

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

A autarquia porto-novense admitiu hoje que apesar do trabalho “bastante considerável” realizado nos últimos quatro anos no domínio da requalificação urbana no município do Porto Novo há ainda muitas zonas à espera de obras de calçamento.

“Nos últimos quatro anos foi feita uma requalificação bastante considerável na cidade do Porto Novo. Estamos agora com dificuldades por causa da covid-19”, explicou o presidente da câmara municipal, em resposta às reivindicações dos munícipes sobre a necessidade de se prosseguir com intervenções nesta urbe.

A cidade do Porto Novo tem crescido “bastante” e existem nesta altura “muitas localidades” a pedir obras de requalificação, como Alto Miradouro, Lajedinho, Ribeira Corujinha e Berlim, conforme explicou Aníbal Fonseca.

O programa de requalificação urbana neste município, que esteve “praticamente suspenso” ao longo deste ano, por falta de verbas, pode ser retomado a partir de 2022, ano em que a edilidade prevê investir 18 mil contos neste domínio.

Conforme o orçamento municipal para o próximo ano, a que a Inforpress teve acesso, o Governo vai disponibilizar cerca de dez mil contos, cabendo a edilidade a responsabilidade de mobilizar os restantes oito mil contos.

Isto, numa altura em que os porto-novenses reivindicam intervenções a nível de arruamentos, calcetamentos, criação de espaços verdes e de lazer na cidade do Porto Novo e no interior do concelho.

Opinião