António Monteiro expõe a plataforma do partido ao eleitorado no país e na diáspora

António Monteiro expõe a plataforma do partido ao eleitorado no país e na diáspora

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

O candidato da UCID, liderado pelo cabeça-de-lista António Monteiro para o círculo de São Vicente, promete resolver todos os problemas que o país enfrenta caso venha vencer as eleições do dia 18 de Abril, porque, na sua opinião, os fracos recursos naturais endógenos, dificultam o desenvolvimento de uma economia de serviços.

É nesta perspectiva que o partido propõe um desenvolvimento sustentável, que visa criação de valores acrescentados, mas que preserve o ambiente, revendo o quadro legal e institucional lá onde for preciso, trabalhar para aplicação das melhores práticas do turismo integrado para enaltecimento da imagem turística de Cabo Verde e impactar positivamente na vida das populações.

Criar vários segmentos de produtos turísticos de acordo com a potencialidade de cada ilha e zonas; investir fortemente no turismo interno, diversificando as ofertas.

No que toca a Justiça UCID pretendem recuperar a confiança no sistema judicial e garantir a sua eficácia e eficiência, implementar um sistema de justiça focada nos cidadãos e as empresas, reduzir a criminalidade e aumentar significativamente o poder do Ministério Público, que passa a ser totalmente independente do Governo.

Eleger o Procurador-geral da República através do Conselho Superior do Ministério Público, sem arranjos de partidos políticos e sem intervenção do Governo.

A UCID pretende dignificar a Função Militar, reconhecendo e valorizando a profissão militar no quadro das funções do Estado, apostar seriamente na reforma das Forças Armadas de Cabo Verde e dotar a Guarda Costeira nacional de capacidade de defesa das águas do território nacional, entre outros.

Em relação a política externa o partido quer apostar mais na diplomacia económica, cultural e científica, uma diplomacia acertada a favor de Cabo Verde e sua população, criar oportunidades para quadros cabo-verdianos qualificados entrarem na carreira diplomática cabo-verdiana com base na sua formação e experiência, reforçar a captação de investimento externo, e muito em particular, o investimento que cria emprego qualificado e competitivo, promover a ideia de apoio, nos consulados e embaixadas, com notários privados acreditados para diminuir o período de espera e conter deslocações desnecessárias, entre outros.

Em termos da diáspora, a UCID diz conhecer o drama da emigração, por isso caso consiga um bom acento parlamentar vai Implementar e fomentar uma política de união da diáspora cabo-verdiana e de não divisão com base em critérios político-partidários, melhorar e modernizar o atendimento aos emigrantes nas representações diplomáticas nos países de residência bem como nos serviços em Cabo Verde, nomeadamente através do reforço das TICs, transformar as representações diplomáticas em verdadeiras “Casas do Cidadão”.

Para o sector da Educação, segundo a sua plataforma, a UCID vai apostar na educação e na implementação de um ensino de qualidade a todos os níveis, centrados na capacidade de cada aluno, na melhoria da gestão pedagógica, administrativa, financeira e patrimonial, criação de um fundo de financiamento para desenvolvimento da investigação científica em sectores chaves para o desenvolvimento do país, em parceria com as instituições do ensino superior que será financiado pelo Orçamento Geral do Estado.

Nesta linha pretende apostar fortemente na igualdade/ equidade de género, promovendo medidas para a eliminação da segregação segundo o género no mercado de trabalho e para o combate às desigualdades salariais entre homens e mulheres, promover um tratamento especializado no julgamento dos casos de violência baseada no género, criar condições para o afastamento compulsivo do agressor, em caso de forte indício da continuação da actividade delituosa, entre outros.

Também outro ponto que preocupa o partido é a segurança social, família e solidariedade onde vão reduzir e minimizar as situações de pobreza e de exclusão social que ainda afligem a sociedade cabo-verdiana, aumentar a protecção social da família, em particular das mais numerosas ou das que vivem com mais dificuldades, fomentar maior solidariedade entre gerações e uma acrescida coesão social entre regiões, assegurar a sustentabilidade financeira entre gerações do sistema público de segurança social, sem prejudicar os direitos dos contribuintes, sendo estes os financiadores do referido sistema entre outros.

A UCID vai apostar ainda mais na inclusão social porque é ali que encontramos uma igualdade básica de indivíduos na esfera política, apesar das diferenças sociais. Para que isso aconteça vão trabalhar os valores dominantes para inclusão como a liberdade, o individualismo e a igualdade de oportunidades, capazes de gerar condições diferenciadas de competição no mercado, focar na redução da pobreza, valorizar o direito do cidadão e promover igualdade social e de resultados.

No sector da saúde pretendem oferecer cuidados de saúde com qualidade, acessíveis e a um custo abordável, melhorar o acesso aos serviços, humanizar o atendimento e satisfazer o utente, valorizar os profissionais de saúde, aumentar a capacidade de direcção do nível central no apoio às estruturas locais, reforçar o poder técnico e administrativo das Delegacias de Saúde, promovendo a descentralização dos recursos e de poderes.

Para o sector de Habitação a UCID pretende desenvolver um Plano Estratégico da Habitação 2021 – 2025, dinamizando a recuperação das casas degradadas em todo o território Nacional, bem como a implementar projectos de construção a custo controlado, investir na erradicação de barracas em todas as ilhas de Cabo Verde (Sal, São Vicente, Boavista, Santiago, etc.), em cooperação com os municípios, disponibilizando habitação às famílias carenciadas e em situações de risco, de modo a alojá-las em condições condignas.

No que tange a juventude promete tratar de igual modo todos os jovens cabo-verdianos, independentemente da sua cor política, incentivar a criação do Estatuto de voluntário/estudante que permita aos estudantes que pratiquem voluntariado social, usufruir de condições semelhantes às dos trabalhadores/estudantes, criar condições para que haja no país um Fundo de Financiamento Estudantil, que possibilite os jovens continuar e avançar com os seus estudos, criando as boas condições para o seu futuro.

Segundo a plataforma da UCID, o partido vai dar um tratamento também especial para o sector da cultura preservando o património e a produção artística com um espírito empreendedor, que identifica a cultura como factor decisivo no desenvolvimento e afirmação internacional de Cabo Verde.

O Estado deve, como regulador e promotor, criar as condições para uma melhor produção e difusão do sector, garantir o direito à cultura às pessoas com deficiência, promovendo a acessibilidade aos espaços e eventos culturais, massificando o projecto do livro sonoro e em braille, entre outros.

Já para o sector do desporto, o partido promete reforçar uma estratégia de desenvolvimento do desporto, promovendo a generalização da prática desportiva, apostando na oferta desportiva em proximidade e numa acessibilidade real dos cidadãos à prática do desporto e de actividade física, através de infra-estruturas e equipamentos adequados, apostar no contributo do associativismo de base, em cooperação com as instituições desportivas de Cabo Verde, promover o desporto de proximidade, sem discriminações com base no género, na deficiência ou proveniência étnica ou cultural.

A proposta da UCID para o desenvolvimento sustentável e ambiental está centrada em medidas de políticas ambientais rigorosas que promovem o crescimento económico, isso implica um plano para pesca, produção de energia, silvicultura e agricultura.

Tais planos são desenvolvidos por governos e iniciativas privadas visando ampliar a magnitude de uma determinada actividade, enquanto protege o meio ambiente e as comunidades humanas. Sendo assim, o partido propõe criar taxas rigorosas para importação de matérias nociva ao ambiente, de modo a preservar o ecossistema marinho, terrestre e aéreo, para manutenção das espécies;


Fatal error: Uncaught Error: Class 'Elementor\Scheme_Color' not found in /home/customer/www/santoantaonews.cv/public_html/wp-content/plugins/jet-blog/includes/addons/jet-blog-posts-navigation.php:208 Stack trace: #0 /home/customer/www/santoantaonews.cv/public_html/wp-content/plugins/elementor/includes/base/controls-stack.php(2280): Elementor\Jet_Blog_Posts_Navigation->_register_controls() #1 /home/customer/www/santoantaonews.cv/public_html/wp-content/plugins/elementor/includes/base/controls-stack.php(494): Elementor\Controls_Stack->init_controls() #2 /home/customer/www/santoantaonews.cv/public_html/wp-content/plugins/elementor/includes/base/widget-base.php(177): Elementor\Controls_Stack->get_stack() #3 /home/customer/www/santoantaonews.cv/public_html/wp-content/plugins/elementor/includes/base/controls-stack.php(300): Elementor\Widget_Base->get_stack() #4 /home/customer/www/santoantaonews.cv/public_html/wp-content/plugins/elementor/includes/base/controls-stack.php(2369): Elementor\Controls_Stack->get_controls() #5 /home/cu in /home/customer/www/santoantaonews.cv/public_html/wp-content/plugins/jet-blog/includes/addons/jet-blog-posts-navigation.php on line 208