Anibal Fonseca propõe desenvolver políticas activas para estancar a perda da população

Anibal Fonseca propõe desenvolver políticas activas para estancar a perda da população

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

Anibal Fonseca, edil de Porto Novo, propõe desenvolver políticas activas para estancar a perda da população em Porto Novo e, consequentemente, em toda ilha de Santo Antão.

De acordo com os últimos dados do INE, a ilha perdeu 6% da sua população nos últimos cinco anos. Entre 2012 e 2016, a população da ilha de Santo Antão passou de 42.552 habitantes para 39.992 pessoas, tendo perdido 2.630 habitantes, correspondente a 6% da sua população. Esta perda tem a ver com o desemprego e pobreza na ilha.

O presidente da Camara do Porto Novo mostrou-se preocupado com esses dados e disse que a edilidade está a trabalhar no intuito de criar condições para fixar as populações, sobretudo os jovens.

Por isso, acredita que uma das medidas para se manter a população e recuperar essa perda é a criação de melhores condições de vida na ilha, com a execução de boas políticas e a criação de infra-estruturas, que possam estimular a sua economia, visando inverter esta tendência, sublinhou.

Fonseca defende, ainda, nessa entrevista, que a ilha das montanhas pode sim contribuir para o desenvolvimento do país em igualdade de circunstâncias com as outras ilhas e dar um bom contributo para o desenvolvimento do todo nacional.

“Este contributo passa pela materialização de políticas públicas, pela criação de infraestruturas relevantes como a construção do aeroporto de Santo Antão, de entre outros grandes projectos como a extensão do Porto do Porto Novo para receber navios de dimensão maior, assim como com a criação do Pólo da Universidade Técnica do Atlântico, que vai ser uma realidade ainda em 2019.

Por outro lado a criação da Sociedade de desenvolvimento Regional, em fase de estudo e criação da Empresa intermunicipal de água e saneamento”, frisou. Especifica ainda que é “preciso apostar no desenvolvimento da economia da ilha de forma a inverter a tendência de perda da população especialmente na franja juvenil e ter os jovens fixados na ilha porque isso contribuirá para o desenvolvimento do país em geral”.

Outra medida apontada pelo edil é a criação de políticas públicas para atração e fixação de investimentos produtivos em Santo Antão, através de incentivos fiscais e aduaneiros, tendo exemplicado o caso com o desenvolvimento do turismo nas ilhas do Sal e Boa Vista, ilhas que mais tem acolhido jovens santantonenses.

“ O Estado deve apostar em investimentos de grande porte na ilha, propondo investimentos com base em bons incentivos, de modo a permitir ter empresas produtivas, não só no domínio do turismo mas também no domínio industrial, de modo a gerar novos empregos e, desta feita, contribuir para inverter a perda da população”, pontuou.

Opinião

Fechar