Santo Antão: Governo cria condições para abastecimento de água e saneamento na ilha

Santo Antão: Governo cria condições para abastecimento de água e saneamento na ilha

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email

O secretário de Estado da Economia Agrária afiançou hoje que o Governo está a criar as condições para que Santo Antão, do ponto de vista de abastecimento de água e saneamento, se torne uma ilha resiliente e competitiva.

Informação avançada no Porto Novo, a propósito da apresentação do programa de água e saneamento para Santo Antão, confirmando a realização, já a partir deste ano, de investimentos nesses dois domínios à volta de 12 milhões de dólares (1,2 milhões de contos), co-financiado pelo Banco Árabe para o Desenvolvimento em África (Badea).

“A ideia é ter uma ilha, do ponto de vista de abastecimento de água e saneamento, resiliente, de modo a termos uma ilha competitiva do ponto de vista dos investimentos privados”, disse Miguel da Moura, que se deslocou a ilha para a apresentação do programa de água e saneamento nos três municípios.

Entretanto o secretário de Estado da Economia Agrária garante que o programa irá criar as condições para se ter água e saneamento em boas condições em Santo Antão, prometendo que vai acelerar os procedimentos para que as obras arranquem o mais rápido possível, logo que houver recursos disponíveis.

O presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão, Aníbal Fonseca, disse ter a expectativa de que as obras tenham início efectivo ainda no decorrer deste ano. Garantindo que o financiamento está garantido e as orientações que existem são de que os investimentos se iniciem o mais brevemente possível, avançou o autarca.

O projecto consiste, em relação ao saneamento, no alargamento da rede de esgotos e construção de uma estação de tratamento de águas residuais (ETAR), além de 200 fossas sépticas, no município do Porto Novo.

No domínio de água, Porto Novo vai ser contemplado com 25 quilómetros de rede, um reservatório de 300 metros cúbicos e 3.500 ligações domiciliárias.

Na Ribeira Grande, vão ser reabilitados três reservatórios e feitas três mil ligações domiciliárias, enquanto no Paul, além das duas mil ligações domiciliárias, vai ser, igualmente, reabilitado o edifício dos serviços autónomos de água e saneamento.

 

Opinião